12 de jun de 2012

A Síria já passou da conta!

 Irineu Tolentino

A Primavera Árabe não foi suficiente para derrubar Bashar al-Assad.

O mundo assiste, passivamente, a uma série de atos típicos da Idade Média, inclusive envolvendo crianças com idade  em torno dos 10 anos: prisões, tortura, mortes, mutilações... E isso feito pelas  tropas do próprio governo. 

Crianças são colocadas em tanques de guerra para funcionarem como escudos humanos a fim de inibirem os ataques dos "rebeldes". Na verdade, rebelde está sendo o governo. Se há grupos que, de forma medíocre, fazem isso, em hipótese alguma o governo deveria imitar esse comportamento. Assad não é dono da Síria e nem do povo.


"Em algumas casas, via-se sangue nos muros e no solo. Ainda havia chamas no exterior de alguns edifícios e no ar se sentia um forte cheiro de carne queimada"
Mark Nesirky, Porta-Voz da ONU



Não é possível mais esse lenga-lenga para se resolver a situação. Muito sangue já se derramou, muito sofrimento foi infligido a pessoas inocentes.

Não se engane: essas crianças não estão dormindo
A ONU, novamente, mostra-se como uma entidade fraca, sem capacidade de fazer gestão  global para a proteção dos direitos humanos mais básicos, porque é subordinada aos interesses econômicos de nações que não estão nem um pouco preocupadas com a crueldade do regime de Assad, apenas com a importância geopolítica da Síria no Oriente Médio.

O que a ONU está fazendo não passa de imitar o trabalho da imprensa: divulgar. Mas, divulgar para quem? A ela cabe fazer gestão global para promover a ordem naquele país, a  custa de sanções progressivas e, se o caso, até com o uso da força.

Talvez, a fraqueza da ONU venha da falta de apoio da Rússia e China, que não concordam com uma intervenção. Para Ban Ki-Moon, Secretário Geral da ONU, a Síria corre o risco de uma guerra civil iminente.
 
Como assim "corre o risco"? Como "iminente"? Ele não viu isso? Ele não lê/vê jornais (alguns corpos )? O que esse cara está fazendo lá? ( mais corpos)... Mais um pouco de corpos. Basta uma passeada pela internet para se deparar com uma imensa quantidade de corpos e sangue do povo sírio. Ou vão me falar que as crianças mortas acima são "rebeldes"?

Tudo bem que deve ser respeitada a soberania dos países, que não devemos nos intrometer em briga alheia, que aos sírios cabe a organização do seu próprio país... Compreendo isso, mas há limites para atos de repressão, ainda que haja grupos irreconciliáveis. Não é possível que o governo mate, torture e subjuge seu povo na base da força bruta sem que o mundo faça alguma coisa.

Os "aliados" e "parceiros" da Síria forneceram as armas que Assad está usando contra o povo; portanto, cabe também a eles limpar a sujeira sob pena de se tornarem co-autores dessa infinidade de atos torpes praticados contra crianças e famílias inteiras.

A ONU, por seu turno, está se tornando cada vez mais inútil ao mundo. É incapaz de adotar  uma postura firme, mesmo tendo o seu  porta-voz, Mark Nesirky, declarado que "Em algumas casas, via-se sangue nos muros e no solo. Ainda havia chamas no exterior de alguns edifícios, e, no ar, sentia-se um forte cheiro de carne queimada".

Nenhum comentário:

Postar um comentário