28 de jun de 2012

Os perigos dos posicionamentos apressados


Irineu Tolentino

Confesso que fiquei muito preocupado com o apoio que a revista Veja e o Jornal Folha de São Paulo deram ao golpe contra Lugo no Paraguai.

São, obviamente, dois importantes veículos de comunicação que participaram da nossa História e, cada um à sua maneira, deu sua contribuição à democracia. Porém, eles minimizaram, sem argumentos plausíveis, o violento golpe contra o regime democrático de um país que mantém relações com o Brasil, subavaliando o perigoso risco de contágio que isso poderia causar aos demais países do bloco.

Não é só pessoas de bem que fazem coligações e parcerias. Imaginem se ignorássemos o golpe do Paraguai. Certamente os golpistas estreitariam laços com pessoas dos demais países que compartilham dos mesmos "valores", fragilizando a democracia em todo o bloco.

Felizmente, o Mercosul suspendeu o Paraguai. Não podia ser diferente. Vivemos um momento histórico em que a transparência e a segurança jurídica devem ser valorizadas,  sob pena de perdermos as grandes conquistas populares que custaram muitas dores e vidas humanas ao longo do tempo.


Um comentário:

  1. Enfim, a Folha publicou algo lúcido em relação ao Paraguai.
    Para não dizerem que só critico, parabéns!
    http://www1.folha.uol.com.br/mundo/1112252-foi-golpe-o-que-ocorreu-no-paraguai-diz-alto-representante-do-mercosul.shtml

    ResponderExcluir