17 de jun de 2012

Eleições: Grécia escolhe ‘troika’ para se manter no euro

Antonis Samaras, líder da Nova Democracia, ontem, depois de conhecer a vitória nas eleições.Por Luís Rego em Atenas
do Económico
18/06/12 00:05
Antonis Samaras, líder da Nova Democracia, ontem, depois de conhecer a vitória nas eleições.
Gregos deram vitória à Nova Democracia, abrindo caminho a um entendimento político entre partidos que apoiam a ‘troika’ e a manutenção no euro. 

A ameaça de expulsão do euro funcionou ontem como uma espada de Dâmocles sobre a cabeça do povo grego. Numa eleição em que deixou o projecto europeu em suspenso, a Grécia acabou por jogar pelo seguro e não desafiar o caminho da austeridade.

Os últimos dados apontavam para uma vitória dos conservadores da Nova Democracia, liderados por Antonis Samaras, com uma margem quatro pontos percentuais sobre o partido da esquerda radical, obtendo assim luz verde para criar uma maioria com socialistas e liberais e formar um governo pró-memorando. A primeira tarefa deste novo governo é marcar uma visita da ‘troika' a Atenas e apresentar medidas de consolidação adicionais num total de 11,5 mil milhões de euros para 2013 e 2014.

Por agora, em Bruxelas, Frankfurt ou Berlim suspira-se de alívio. Para Portugal o resultado evita ondas imediatas de choque e de potencial contágio. Não é para já o pior cenário grego a impedir o regresso do país aos mercados em 2013.

A noite foi de júbilo para Samaras que esperava há mais de dez anos por este momento. "És primeiro-ministro" gritavam alguns populares à entrada do centro de congressos em Atenas, onde o esperava uma legião de jornalistas. "Não haverão mais dúvidas sobre a presença da Grécia no euro. Acabaram-se as aventuras", continuou, numa referência à posição desafiante do partido Syriza em relação aos credores internacionais com quem queria reconstruir a posição de Grécia no euro.

Fonte: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário