21 de jun de 2012

O Grito


Marta Matui

A Parada Gay dá preguiça. Ok, serve para demonstrar que são muitos e que são diversificados pra caramba.

Fora isso, parece um carnaval sem carnavalesco e sem samba enredo, boiando deslocado no tempo e no espaço. Um carnaval onde todas querem ser destaque e ninguém quer ser baiana.

Mas, algumas coisas são interessantes, como essa pesquisa que demonstrou que a maioria que participou da Parada é corinthiana.

Engraçado, né? Porque qualquer coisa que a gente diga que arranhe a masculinidade de um corinthiano eles imediatamente gritam: "Aqui é Corinthians!". Esse grito sempre significou "somos machos!", "somos do povo e machos", "somos sofridos e lutadores, mas somos machos!".

E agora? Um terço da Parada Gay era corinthiana, como se explica isso?

Ou ser corinthiano não é exatamente ser macho mas sim apenas torcer para um time, ou os corithianos são muito curiosos, e, mesmo machos pra caramba, foram lá ver se a festa era boa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário