31 de jul de 2013

Eike, CVM & Bovespa

A leniência da CVM e da Bovespa (sem excluir a de outros órgãos e de agentes do Estado) em relação ao caso Eike Batista, contribuiu de forma efetiva para a potencialização de prejuízos aos acionistas minoritários, bem como à imagem do Brasil no exterior.

É muito esquisito projetos de empresas como as do Eike, integrarem o índice Ibovespa estando ainda nas fraldas. Isso transmitia uma segurança inexistente aos investidores atraindo incautos.

A mensagem que se passou com o estouro da bolha é que os órgãos fiscalizadores não são eficientes e o Ibovespa não é sério.

Nenhum comentário:

Postar um comentário