29 de ago de 2013

Donadon, o Deputado-Jabuticaba

Finalmente a Câmara dos Deputados cria  o primeiro super-deputado da história recente do Brasil.

O cara está acima da lei e da ordem. Que orgulho!

Quem  o STF  pensa que é para condená-lo?

Agora, graças à Câmara dos Deputados, além da jabuticaba, temos também a figura do deputado-presidiário. Nenhum outro país no mundo conseguiu tal feito.

Essa situação toda, de tão grave que é, coloca o Parlamento brasileiro numa perigosa zona de observação interna e externa, estimulando ideias do tipo:

a) é lícito legislar em causa própria?
b) e julgar em causa própria?
c) os parlamentares estão acima da lei?
d) o STF está impedido de anular decisões do parlamento sob o argumento de "independência dos poderes"?
e) onde se situa o STF nesse cenário estranho, desenhado pela irresponsabilidade de deputados que votaram de forma descompromissada, corporativista e juridicamente desconexa?
f) o Estado é uno ou diverso, comportando decisões finais contraditórias?
g) é lícito aos parlamentares terem direito a outra instância interna além do STF?
h) seria absurdo refletirmos sobre o fechamento do Congresso?

Confesso que as respostas não são mais tão simples como eram alguns anos atrás. Hoje, diante de tantas ocorrências obtusas, não está muito clara para mim a utilidade do Parlamento brasileiro, especialmente porque esse Parlamento, seguramente (com o perdão do bordão), não me representa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário